Jesus e sua autoridade

Quando Jesus acabou de proferir estas palavras, estavam as multidões maravilhadas da sua doutrina; porque ele as ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas.” (Mateus 7:28e29) Depois de ensinar as multidões mais uma vez, o Mestre foi reconhecido por sua autoridade. Diferente do ensino dos escribas, o ensino do Mestre era a … Continuar lendo Jesus e sua autoridade

Capítulo 2 – A personificação do mal

  ...ao passo que de Caim e de sua oferta não se agradou. Irou-se, pois, sobremaneira, Caim, e descaiu-lhe o semblante. Então, lhe disse o Senhor: Por que andas irado, e por que descaiu o teu semblante? Se procederes bem, não é certo que serás aceito? Se, todavia, procederes mal, eis que o pecado jaz … Continuar lendo Capítulo 2 – A personificação do mal

Jesus e o aprendizado

“Crescia o menino e se fortalecia, enchendo-se de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele.” “E crescia Jesus em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e dos homens.” (Lucas 2:49 e 52) Jesus não nasceu pronto! Essa frase revela um engano há muito encoberto pela religião: o engano de não perceber que … Continuar lendo Jesus e o aprendizado

Deus paradoxal

“ O paradoxo da imaginação reside no fato de que o imaginário nada é e jamais parece. O olhar direto fez os deuses morrerem.” (Émile-Auguste Chartier) Creio em um Deus paradoxal! Creio em um Deus criador dos homens a sua imagem e semelhança, diferente desse criado pelos humanos segundo suas “auto-imagens, semelhanças, interesses, crenças e … Continuar lendo Deus paradoxal

Meu espírito indígena

"Viva aceso, olhando e conhecendo o mundo que o rodeia, aprendendo como um índio(...) seja uma índio na sabedoria." (Darcy Ribeiro) Chegamos ao ponto em que precisamos voltar e rever o caminho percorrido pela humanidade. Começamos engatinhando e agora já estamos voando... em um futuro muito próximo já estaremos nos teletransportando. Será? O problema é … Continuar lendo Meu espírito indígena