Capítulo 6 – Os quatro cavaleiros do Apocalipse

  Tive de noite uma visão, e eis um homem montado num cavalo vermelho; estava parado entre as murteiras que havia num vale profundo; atrás dele se achavam cavalos vermelhos, baios e brancos. Então, perguntei: meu senhor, quem são estes? Respondeu-me o anjo que falava comigo: Eu te mostrarei quem são eles. Então, respondeu o … Continuar lendo Capítulo 6 – Os quatro cavaleiros do Apocalipse

O cérebro como arma

“Coragem... pequeno soldado do imenso exército. Os teus livros são as tuas armas, a tua classe é a tua esquadra, o campo de batalha é a terra inteira, e a vitória é a civilização humana.” (Edmondo Amicis) Vivemos dias de conflitos em vários lugares do mundo. Parte da África, Síria, Iraque, Israel e Palestina... povos … Continuar lendo O cérebro como arma

Psicologia da guerra

“Se o mundo estiver em guerra com você, a batalha poderá ser tolerável, mas, se você estiver em guerra consigo mesmo, será insuportável. Sem debater com seus inimigos internos, é quase impossível não construir guerras psíquicas ou sobreviver a elas.” (Augusto Cury) Dá-me uma ideologia bem arquitetada e eu domino o mundo. Para entender as … Continuar lendo Psicologia da guerra

Sobre o Patriotismo

“Se a guerra é uma coisa horrível, não seria o patriotismo a ideia-mãe que a nutre?” (Guy Maupassant) O patriota é um idiota! Calma, não um idiota da maneira depreciativa que esse termo se tornou. A palavra idiota é de origem grega e vem do termo idiótes, que significa o homem privado, em um sentido … Continuar lendo Sobre o Patriotismo

Jesus e seu conceito de Paz

Para Jesus a paz mais do que uma atitude externa era uma atitude interna de não turbação (agitação no espírito; inquietação). Enquanto a paz do mundo tem como chavão : “se queres paz se prepara para a guerra”, a paz de Jesus não é conquistada somente no esforço e na luta, mas sim na confiança e no temor. O conceito de paz para Jesus não tinha nada a ver com as estratégias de guerra para por fim a certo “terrorismo” e nem era algo que se reivindicava por meio de passeatas contra a guerra. A paz para ele era uma atitude de cada ser humano consigo mesmo.