Sobre o arrependimento

“Deus fez do arrependimento a virtude dos mortais” (Voltaire) Em um mundo de certezas, o arrependimento é visto como fraqueza. Virou moda dizer que “não se arrepende de nada que fez” e que se tivesse oportunidade “faria tudo novamente”. É um mundo sem coração que transforma uma virtude humana em vergonha. Arrependimento não é vergonha … Continuar lendo Sobre o arrependimento

Anúncios

Arma de fogo: a força dos fracos

Na pós-modernidade líquida que vivemos o macho é visto como aquele que tem uma arma de fogo na cintura e é capaz de usa-lá em qualquer momento. Se remontarmos um pouco ao passado brasileiro veremos que isso não é tão pós-moderno assim, diga-se de passagem, os cangaceiros, coronéis e capangas dos sertões nordestinos que faziam a lei na bala. Esses atuais cangaceiros de merda (que mais parecem cagaceiros) são tão medrosos e fracos que não são capazes de enfrentarem uma boa luta na base da “famosa” porrada onde o “melhor” vencia