Qual a sua história?


Quem só tem o espírito da história não compreendeu a lição da vida e tem sempre de retomá-la. É em ti mesmo que se coloca o enigma da existência: ninguém o pode resolver senão tu! (Friedrich Nietzsche)

Qual a sua história? Essa é uma pergunta pouco perguntada. Quem se interessa pela sua história? Quem abre mão do seu tempo para dar ouvido ao seu passado? Conhecemos a história dos “grandes” reis, dos artistas e daqueles de “renome”, mas é pouco interessante para nós a história do próximo. Negar e ignorar a história do outro, mesmo que sem dolo, é matar a importância dele no mundo. Sua história é importante! Ela é carregada de dores e alegrias, de lutas e frustrações, de vícios e virtudes.

No mundo, cada vez mais ignoramos a história das pessoas. Seja no trabalho, seja na escola e até nas comunidades religiosas, a história do outro e a nossa história pouco interessa. Essa é a realidade de um mundo novo! Nos raros momentos em que temos a oportunidade de conhecer a história do outro entre boas conversas, aquele desnude da alma nos permite enxergar aquela pessoa de uma maneira melhor. Conhecer as dores do outro ajuda a entender que não só você as tem e isso fortalece. Conhecer suas superações diante das dificuldades ajuda te enxergar um outro lado que você não enxergava. O conhecimento e os laços humanos não se dão sem o desnudar da alma e a revelação sincera de sua história. Nossos melhores amigos conhecem nossa história e nós conhecemos a deles.

Há certo negar da história do outro no mundo! Tentando entender o porquê disso, me parece que as pessoas não estão interessadas em se desnudar diante de ninguém e nem dar atenção ao desnude do outro. Esse negar é sutil, é velado, quase imperceptível, porém mata aos poucos. Vai matando gente aos poucos por falta de atenção sincera. Cada um tem sua história! Seja triste, seja feliz, seja história de frustrações ou de vitórias, nossa história talvez seja a coisa mais importante que temos. Nela se encontra nossos afetos e mais profundos sentimentos, nossas experiências, a cruz que carregamos e as ações boas ou ruins que tivemos em parte de nossa caminhada. Negar ou ignorar a história de cada um é negar ou ignorar a sua vida. É condenar o outro a morte e julgar que sua vida é sem importância. Entre nós não devia ser assim, mas é! Nunca deixe ninguém matar a sua história! Existe quem se interessa por ela!

Anderson Luiz

Anúncios

Obrigado pela opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s