Estar em sintonia


“Tudo coopera para o bem daqueles que amam a Deus!” (Paulo, o apóstolo)

“O que não provoca minha morte faz com que eu fique mais forte.” (Friedrich Nietzsche)

Quando se está em sintonia com a vida, tudo é luz, tudo faz parte do crescimento e aprendizado! Quando se está em sintonia com a vida até o “mal” é um instrumento de afinação para revelarmos a melhor melodia em nós! O sofrimento nos tira do torpor de um mundo de “alegrias” eternas, onde estar sempre bem e sorrindo é uma necessidade diária. O otimista em demasia, aquele que não aceita sofrer, já leva uma vida sofrida, carregando um fardo de aparências, querendo bancar as cobranças de um mundo de ditaduras da felicidade. Mas é preciso entender que o sofrimento é passageiro e deixar ele criar raízes é prejudicial! O sofrimento não é mal ele é apenas humano!

No sofrimento é preciso ter o cuidado de não se alimentar o desespero e nem se deixar cegar ao ponto de achar que a escuridão agora será um estado permanente. No mais profundo dos abismos, ainda haverá uma faísca de luz em nós mesmos! Há luz em nós ainda que densas sejam as trevas! Temos que ter a mesma certeza de que quem criou a noite e o dia, sabe que a luz do sol sempre surgirá e nunca se negará a se manifestar. Essa certeza de que nada é sólido que não venha a ser quebrado, nada é fixo que não venha a ser flexibilizado e nada é estacionário, tudo é relativo e passageiro. Como disse bem Agostinho: “o mal não existe, o que existe é a ausência do bem”. Tampouco o sofrer é um “mal”, mas uma oportunidade de enxergar mais, ouvir mais, acreditar mais, se fortalecer mais e estar em sintonia com a vida, com as pessoas, com o ser humano que também sofre. Isso é fé! Somos parte de um todo!

Já reparou como nossos sentidos ficam mais apurados quando estamos cansados, sedentos, longe de casa e sofrendo? Quando se está extremamente cansado, suando por conta da exaustão, o frescor de um vento é valorizado como nunca tinha sido antes. Quando a sede é grande a água parece ser um elixir de longa vida, aquele líquido transparente e simples se torna mais precioso que o ouro naquele momento. Estar longe de casa por muito tempo é um incômodo, pois o nosso lar, mesmo pequeno que seja, é o lugar de nosso descanso e de nossa liberdade. Nunca o lar é tão valorizado quando a distância dele já nos entristece! O mesmo se dá no sofrimento, ele representa aquela oportunidade de valorizar a vida, a família, os amigos, Deus, etc. Nossos sentidos ficam mais apurados, nosso olhar tem a chance de enxergar mais longe, nossos ouvidos se abrem para escutar melhor outras opiniões e passamos a valorizar mais quem nos ama de verdade. Nesse momento em que passamos da fraqueza natural de qualquer sofrimento e vamos encontrando forças na sintonia da vida, é o momento que de fato o sofrimento já não serve mais. É preciso sair, é preciso andar em direção a luz, é preciso saciar a sede, sentir o frescor do vento e descansar.

Anderson Luiz

Anúncios

Obrigado pela opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s