O problema sou eu!


“Viver é enfrentar um problema atrás do outro. O modo como você o encara é que faz a diferença.” (Benjamin Franklin)

Não tem como fugir dos problemas! O problema sempre nos persegue! Eles são previsíveis e vão sempre aparecer em nossos caminhos. Os otimistas demais ignoram isso, pois eles vivem em um mundo de “Alice no país das maravilhas”. Vivem em um mundo que não existe, mundo falso e mentiroso. Problemas existem e são quase que cotidianos. O problema é que na maioria dos problemas, eu é que sou o problema. Nós é que somos problemáticos! Em todo problema sempre há uma solução, ou melhor dizendo, antes do problema acontecer a solução já foi posta. E são inúmeras as oportunidades de solucionar um problema. Somos criativos deveras e não estamos mortos ao ponto de não ver uma solução para o “problema”. Quem nos cega a ponto de não enxergarmos? O ódio, a irritação, o nervosismo, a impaciência?

Na verdade, o problema sempre residiu dentro de nós. Sempre! Não há problema quando tudo está resolvido no nosso interior. Somos problemáticos quando damos um valor a algo que ele não merece ter. Vivemos compartilhando “problemas”, aumentando e fazendo “tempestades em copo dágua” em uma situação, dormindo com “problemas”, alimentando e engordando cada vez mais com nossas almas inquietas os tais “problemas”. Queremos mudar de lugar sempre que acontece um “problema”. Queremos mudar nosso círculo de amizades, mudar nossa trajetória no caminho para se desviar do “problema” e acabamos por esquecer que precisamos mesmo é mudar a nossa maneira de lidar com os chamados “problemas”. O problema sou eu! Eu sou o problema quando eu me encontro nesse tipo de situação! Há sim em determinadas situações, uma maneira de impedir que certas situações problemáticas aconteçam, se eu mudar por fora. Isso eu não nego! Mais na maioria das situações, temos que mudar é o nosso interior. Nosso interior que não está pacificado, que é um turbilhão de emoções, nosso interior que está aos berros e como um vulcão em erupção, vomita fogo.

Quem vive no mundo de Alice não sabe lidar com problemas e logo quando esse aparece, a pessoa sucumbe, chora, grita, esperneia, faz escândalo e quer sempre proteção. Emocionalmente fracas, nunca crescem, são crianças na mentalidade e sofredoras eternas. Problemas são oportunidades de crescimento, de auto-conhecimento, de reflexão profunda e de aprendizado. Problemas devem ser encarados de frente, primeiro em nós mesmos, a fonte de toda a “problemática” e depois no mundo. Se resolvermos o problema que somos internamente, a solução já está posta. A solução já é, sempre foi e sempre continuará sendo! Quem nos cega a ponto de não vermos? Assim como eu tenho a certeza de que o sol nasce e se põe, assim eu tenho a certeza de que o “problema” vem e se vai. Assim como eu tenho a convicção de que a luz é a única que existe e que a escuridão não existe, ela é apenas a “ausência da luz-que-existe”, assim eu tenho a convicção que o “problema”(ausência de solução) é cegueira nossa que ainda não enxergamos o que sempre existiu: a solução.

Anderson Luiz

Anúncios

Obrigado pela opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s