Jesus e seu conceito de família


“Vieram ter com ele sua mãe e seus irmãos e não podiam aproximar-se por causa da concorrência do povo. E lhe comunicaram: Tua mãe e teus irmãos estão lá fora e querem ver-te. Ele, porém, lhes respondeu: Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a praticam.” (Lc 8:19 à 21)

Para Jesus a família era muito além de um simples parentesco e de uma linhagem. Era muito além de um sobrenome comum e de laços consanguíneos. Da família de Jesus fazia parte o homem e a mulher de bom coração que botava em pratica o amor, porque “Deus é amor”. Da família de Jesus faz parte o fazendeiro justo que trata bem os seus empregados. Faz parte também o índio que nos seus costumes quer ver bem os seus filhos. O Chinês, o Africano, o Iraniano que procede retamente e não prejudica a seu próximo também fazem parte da família de Jesus, ainda que suas crenças não sejam “cristãs”. Da família de Jesus faz parte o morador da favela e o trabalhador que luta sua luta diária por igualdade e justiça. Pertence também a sua família os Reis e Governantes que não foram vendidos em suas almas e o patrão que abençoa o desempregado que precisa sustentar sua casa. A família de Jesus é muito grande e não há limites para ela. Ela cresce a cada dia e contém o que há de mais interessante em sua formação: não da para saber quem faz parte dessa família a não ser pelas atitudes boas de cada ser humano.

A família de Jesus não é conhecida pelo ecumenismo, pelo cumprimento de “paz do Senhor irmão” como querem os crentes, e nem pelo ato de comer uma hóstia como querem os católicos. A família de Jesus não é uma confraria de “iluminados” como os maçons, nem uma preservação sanguínea como o mito do “Santo Graal”. Família para Jesus não significa ser um frequentador assíduo dos cultos, ter uma religião, um dogma político, pertencer a uma nação ou tampouco ter as mesmas percepções de vida. É certo que Jesus não vê como parte de sua família aquele que pratica a maldade e tudo o que ela traz em seu cerne. Mas não há limites para ser família de Jesus e aquele que pratica o mal pode em um segundo deixar de praticar e tornar-se parte da família, assim como aquele que pratica o bem pode também vir deixar de praticar e a si mesmo deixar de ser família em Jesus.

Entendendo o conceito de Jesus sobre a família que para ele se apresenta como a humanidade que tem sede de justiça, que promove a paz, que ama, que suporta tudo sem se vender, é fácil ver como o Cristianismo tem sido nocivo na sua interpretação equivocada de que família para Jesus é quem faz parte do império cristão. Se a humanidade tivesse a “mente de Cristo” como disse Paulo, Nação seria apenas uma determinação geográfica e não um orgulho de pertencimento como se tem visto. Certamente as divisões iriam ser reconhecidas como insignificantes e as guerras cessariam. Certamente não haveria nem mais um órfão nessa terra e nenhuma criança abandonada se sentiria de fato abandonada, pois quem tem consciência de família como Jesus amaria um Ser que não tivesse seu sangue correndo nas veias como um próprio filho de insignificantes fatores genéticos. Na família de Jesus esta tanto o que se diz “cristão” e pratica o bem como o “pagão” que comete o mesmo esforço. O mistério daqueles que fazem parte da família de Jesus esta tão somente em suas atitudes boas, mas ai de mim julgar quem faz parte dessa família e quem não faz parte como faz a religião. Não tenho essa pretensão e nunca terei. Deus me livre!

Anderson Luiz

Anúncios

6 comentários sobre “Jesus e seu conceito de família

  1. “Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a praticam.”
    Qual o maior mandamento segundo Jesus, e qual a definição de pagão?

  2. O maior mandamento é o AMOR e o conceito de pagão na verdade foi criado pelo Cristianismo. Ou seja, pagão era aquele que não era cristão, que não batizava suas criancinhas e não seguia seus dogmas. Simples assim e complicaram tudo. Abraço fraterno Galo!

  3. Opa Anderson,
    Se formos ter a bíblia como referência, em Mt. 22:45 Jesus diz: “O maior mandamento é este: amarás o Senhor teu Deus de todo o coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento, o segundo é semelhante a este: amarás o teu próximo como a ti mesmo”.

    Na verdade a primeira referencia de pagão veio do Judaísmo, se referenciando aqueles que não seguiam Yahweh.

    Como alguém pode fazer parte da família de Jesus, com uma definição inerentemente contrária ao primeiro e maior mandamento segundo o mestre?

    Jesus veio trazer mais que uma aula de moral e cívica para à humanidade (o que muitos fizeram antes e depois dele), mas sim reestabelecer o relacionamento de uma sociedade caída com seu Deus, o que só ele podia fazer.

    “Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a praticam.” Semelhantemente temos:
    “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama”

    Se tirarmos o maior mandamento de “ouvir a palavra de Deus” e “ter Seus mandamentos” estamos ignorando a verdade por trás desses versículos.

    []s,
    Galo

  4. A primeira coisa que se percebe é que tanto o Judaísmo como a Religião tendem a meter Deus em uma caixinha e dizer que só da sua maneira é que se pode serví-lo. Foi o que falei! Foi a religião (o Judaísmo) quem definiu o conceito de “pagão” e para ser mais claro, para os judeus eram os “gentios” e nós entravamos nessa história. Yahwed é um nome Histórico para Deus e acha que ele se limita a ele? Acha que a Palavra de Deus é a Bíblia? Um livro com inspiração divina, palavras de homens e até palavras do diabo? Se quiser eu te provo o que estou dizendo. A Palavra é Jesus e Jesus é Vida. A palavra de Deus é toda a manifestação da Vida no mundo e quem saiba até fora dele. Ah, me desculpa, você deve ta achando (por causa da religião) que quando me refiro “pagão” estou dizendo em relação aqueles que sacrificam criancinhas e outras barbaridades mais. Não é isso! Escrevi “pagão” entre aspas para me referir a aqueles que amam a Deus (a sua maneira e não como você quer) e ao próximo, independente das regras de qualquer religião que tem o exclusivo “domínio de Deus” como o Cristianismo ou o Judaísmo. Ah,e Jesus nunca quis ser moralista e nem ao mesmo tempo demonstrou algum tipo de civismo. Jesus era universal, livre, ético sim, moralista nunca. E para terminar, vou deixar claro de como a “letra” pode matar um homem. Quando disse que o maior mandamento é o AMOR, sabia da letra :

    Mt. 22:45 Jesus diz: “O maior mandamento é este: amarás o Senhor teu Deus de todo o coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento, o segundo é semelhante a este: amarás o teu próximo como a ti mesmo.”
    Mas o importante pra mim é o Espírito da letra: Deus é Amor; Aquele que ama conhece a Deus; Quem pratica a justiça é Filho de Deus. (é só procurar o que disse em I Jo que ta lá na Letra).
    Quem pode dizer de uma maneira tão simples e sem as complicações da Letra e da religião que “aquele que ama conhece a Deus”? Só um discípulo que não conhece a Deus somente pelo olho míope da religião.
    E só para esclarecer você disse : Como alguém pode fazer parte da família de Jesus, com uma definição inerentemente contrária ao primeiro e maior mandamento segundo o mestre?
    A definição de pagão era do Mestre? Como disse a definição era da religião judaica e não é questionável? Sinceramente, definições com o olhar monopolista e tirânico da religião com aquele que não “serve” a Deus da maneira exclusivista deles não é digno de nota. É só pesquisar e vai ver como a definição de ímpio, desviado e outras são errôneas.
    Vou te enviar um texto que pode esclarecerum pouco mais suas dúvidas.
    Abraço fraterno e Paz!

  5. Ué, se cada um pode servir Deus a sua maneira por que Jesus morreu na cruz?
    Considerando que antes dele vir já havia pagãos e gentios servindo Deus a sua maneira, semelhante aos dias de hoje.

  6. Fala Galo! Cara, não sei porque Jesus morreu na cruz. Foi porquê? Agora o que sei é que com toda a certeza ele não morreu na cruz para me salvar e fazer de mim um guardião da porta do céu a ficar dizendo quem entra e quem não entra. Deus me livre disso! Abração!

Obrigado pela opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s